Escritório de Projetos da Cia. Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina – CIDASC - e a Percepção dos Funcionários em Relação a sua Existência

Juliana Cruz, Camila Bolfe

Resumo


O objetivo da pesquisa é avaliar a estrutura do escritório de projetos da CIDASC perante o que se considera pela literatura e perante a percepção dos funcionários sobre esse escritório. Para tal, identifica-se o modelo de escritório de projetos utilizado pela empresa CIDASC, analisa-se a percepção dos funcionários acerca da atuação do escritório e propõe-se melhorias para estruturá-lo. O artigo apresenta abordagem predominantemente qualitativa e realizou o levantamento dos dados por entrevistas com gestores, questionário enviado aos funcionários e a análise dos documentos internos da organização. Identificou-se que os funcionários compreendem a importância da gestão de projetos, contudo, ainda não há a cultura de projetos disseminada na empresa. Ainda, entende-se que a CIDASC possui um escritório de projetos parcamente estruturado. A empresa construiu padrões e métodos para se trabalhar com projetos, no entanto, não possui uma equipe para atender às demandas. Sugere-se que a CIDASC estruture um Project Management Office [PMO] do modelo Project Coaching Model (Kendall & Rollins, 2003), pois é uma empresa que não trabalha diretamente com projetos, no entanto, existe uma demanda que precisa ser suprida.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Bateman, T. S., & Snell, S. A. (2006). Administração: construindo vantagem competitiva. São Paulo: Atlas.

Bervian, P. A., Cervo, A. L., & Silva, R. da. (2002) Metodologia científica. (6a ed.). São Paulo: Person Prentice Hall.

Chaves, M. C. R. (2003). Gestão de Projetos em uma empresa pública - uma prática rumo à flexibilização, discurso ou realidade? Dissertação de mestrado, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, Brasil.

Costa, E. A. da. (2007). Gestão Estratégica: da empresa que temos para a empresa que queremos (2a ed.). São Paulo: Saraiva.

Valle, A. B. do, Finocchio, J., Jr., Soares, C. A. P., & Silva, L. de S. F. da. (2007). Fundamentos de gerenciamento de projetos. Rio de Janeiro: Editora FGV.

Furtado, M. A. P., Fortunato, G., & Teixeira, A. (2011). A percepção dos gestores da pública de gerenciamento de projetos. Revista Eletrônica Sistemas & Gestão, 6(2), 167-183.

Heldman, K. (2005). Gerência de Projetos: fundamentos. (3a ed.). Rio de Janeiro: Elsevier.

Kaplan, R. S., & Norton, D. P. (2004). Strategy Maps: converting intangible assets into tangible outcomes. Boston: Harvard Business Press.

Kendall, G. I., & Rollins, S. C. (2003). Advanced Project Portfolio Management and the PMO: multiplying ROI at warp Speed. USA: International Institute for Learning.

Kerzner, H. (2006). Gestão de projetos: as melhores práticas. (2a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Lakatos, E. M., & Marconi, M. de A. (2002). Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas; amostragens e técnicas de pesquisa; e elaboração, analise e interpretação de dado. (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Magretta, J. (2012). Understanding Michel Porter: the essential guide to competition and strategy. Boston: Harvard Business Press.

Montana, P. J., & Bruce, H. C. (2003). Administração. (2a ed.). São Paulo: Saraiva.

Nascimento, F. C. G., Coelho, T. P., Jr., & Dubke, A. F. (2010). A transferência de conhecimento na implantação de um escritório de gerenciamento de projetos. Revista Gestão e Projetos – GeP, 1(2), 147-161.

Oliveira, D. de P. R. de. (2005). Planejamento estratégico: conceitos, metodologias e práticas. (22a ed.). São Paulo: Atlas.

Pinheiro, M. T., & Rocha, M. A. S. (2012). Contribuições do escritório de gerenciamento de projetos públicos na gestão dos resultados. Revista do Serviço Público, 2(63), 199-215.

Project Management Institute. (2008). Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos - Guia PMBOK. (4a ed., Trad.). Pennsylvania: PMI, 2008.

Prado, D. (2000). O Escritório de Projetos. In: Prado, D. (org.). Gerenciamento de Projetos nas Organizações. Belo Horizonte: EDG.

Rauren, F. J. (2002). A lógica das ciências sociais. Tubarão: Unisul.

Rego, M. L., & Silva, T. R. (2011). Desafios na implantação do Escritório de Projetos em um Governo Estadual. Revista Economia & Gestão, 11(27).

Valeriano, D. (2005). Moderno gerenciamento de projetos. São Paulo: Pretice Hall.

Vargas, R. V. (2005). Gerenciamento de projetos: estabelecendo diferenciais competitivos. (6a ed., Atual.). Rio de Janeiro: Brasport.

Verbeeten, F. H. M. (2011). Public Sector Cost Management Practices in the Netherlands. International Journal of Public Sector Management, 24(6), 492-506.

Washington, F. M., & Woiler, S. (1996). Projetos: planejamento, elaboração e análise. São Paulo: Atlas.

Young, T. L. (2007). Gestão eficaz de projetos. São Paulo: Clio Editora.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585/10.5585

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Gestão e Projetos e-ISSN: 2236-0972
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional