Transferências Voluntárias da União para Municípios Brasileiros: Identificação de Correlação entre Variáveis

José da Assunção Moutinho, Cláudia Terezinha Kniess

Resumo


A materialização das transferências voluntárias das esferas superiores aos entes subnacionais reveste-se de forte cunho discricionário e sua gestão dá ensejo à análise de múltiplas variáveis presentes neste cenário. Assim, este estudo tem por objetivo identificar correlações entre o volume de recursos provenientes de transferências voluntárias efetivamente repassadas, seja via emenda parlamentar ou não, para os municípios brasileiros, referente a propostas cadastradas no ano de 2012 e variáveis como a quantidade de eleitores por estado, quantidade de prefeitos da base aliada ao governo federal, quantidade de deputados federais da base aliada e o Índice de Desenvolvimento Humano. De natureza quantitativa, esta investigação valeu-se do método de pesquisa documental, utilizando dados oficiais do governo federal.  Foram encontrados como principais resultados, uma intensa correlação entre o volume de recursos liberados e a concentração de eleitores, assim como entre o volume de recursos liberados e a origem partidária dos prefeitos que pleitearam estes recursos.


Palavras-chave


Emendas parlamentares; Gestão pública; Transferências voluntárias.

Texto completo:

PDF

Referências


Abrucio, F. A. (2005) Coordenação federativa no Brasil: a experiência do período FHC e os desafios do Governo Lula. Revista de Sociologia e Política, 24.

Abrucio, F.A., & Couto, C. A. (1996) Redefinição do papel do estado no âmbito local. São Paulo em Perspectiva, 10(3), 40-47.

Afonso, J., & Araújo, E. A. (2000) Capacidade de gastos dos municípios brasileiros: arrecadação própria e receita disponível. Anais do 3° Curso de Relações Fiscais Intergovernamentais – RFI, Brasília, DF, Brasil. Recuperado em 24 novembro, 2013 de https://www.esaf.fazenda.gov.br/esafsite/ publicaco-esesaf/caderno-financas/CFP1/CFP_n1. pdf#page=19

Almeida, M. (2001) Federalismo democracia e governo no Brasil: idéias, hipóteses e evidências.

Amorim Neto, O., & Simonassi, A. (2013) Bases políticas das transferências intergovernamentais no Brasil (1985-2004). Revista de Economia Política, 33(4), 704-725. Recuperado em 19, janeiro, 2015 de http://www.rep.org.br/PDF/133-10.PDF

Andrade, M. (2002) Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Arretche, M. (2002) Relações federativas nas políticas sociais. Educação & Sociedade, 23 (80), 25-48.

Arretche, M. (2005) Recentralizando a Federação? Revista de Sociologia e Política. 24.

Arretche, M. (2007) A centralização no Estado Federativo Brasileiro. Tese (Livre-docência em Ciência Política) Departamento de Ciência Política. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Ayres, M., Ayres Júnior, M., Ayres, D., & Santos, A. (2007) Bioestat – 5.0. Aplicações estatísticas nas áreas das ciências biomédicas. Ong Mamiraua. Belém, PA.

Bijos, D. (2013) Federalismo, instituição políticas e relações intergovernamentais: Um estudo sobre os elementos determinantes das transferências voluntárias da União para municípios do estado de Minas Gerais. Dissertação, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Câmara dos Deputados. (2014). Recuperado em 28 dezembro, 2014 de http://www2.camara.leg.br/a-camara/conheca/camara-destaca/54a-legislatura

Constituição Federal. (1988) Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado.

Dancey, C., & Reidy, J. (2006) Estatística sem matemática para psicologia: usando SPSS para Windows. Porto Alegre, Artmed.

Decreto nº 6.170, de 25 de julho de 2007 (2007) Dispõe sobre as normas relativas às transferências de recursos da União mediante convênios e contratos de repasse. Presidência da República. Brasília.

Decreto nº 7.654, de 23 de dezembro de 2011 (2011) Altera o Decreto nº 93.872, de 23 de dezembro de 1986, que dispõe sobre a unificação dos recursos de caixa do Tesouro Nacional, atualiza e consolida a legislação pertinente, e dá outras providências. Presidência da República. Brasília. Recuperado em 16 dezembro, 2013 de http://www.planalto.gov.br /ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7654.htm

Emenda Constitucional nº 29, de 13 de setembro de 2000 (2000) Altera os artigos. 34, 35, 156, 160, 167 e 198 da Constituição Federal e acrescenta artigo ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para assegurar os recursos mínimos para o financiamento das ações e serviços públicos de saúde. Brasília, DF: Senado.

Esteves, E. (2007) Apontamentos de Estatística. Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Algarve. Área Departamental de Engenharia Alimentar.

Ferreira, I., & Bugarin, M. (2007). Transferências Voluntárias e Ciclo Político-Orçamentário no Federalismo Fiscal Brasileiro. Revista Brasileira de Economia, 61(3), 271–300.

Franzese, C. (2010). Federalismo cooperativo no Brasil: Da constituição de 1988 aos sistemas de políticas públicas. Tese de doutorado, Fundação Getúlio Vargas, Escola de Administração de Empresas de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Gil, A. (2010) Como elaborar projetos de pesquisa (5a ed.). São Paulo: Altas.

Instrução Normativa nº1, de 15 de janeiro 1997 (1997) Disciplina a celebração de convênios de natureza financeira que tenham por objeto a execução de projetos ou realização de eventos e dá outras providências. Brasília. Recuperado em 14 novembro, 2015 de http://www3.tesouro.fazenda.gov.br/legislacao/download/estados/IN_STN_1_1997_Convenios/IN_stn_01_15jan1997_convenios.htm

Kerlinger, F. (1980) Metodologia da pesquisa em ciências sociais: um tratamento conceitual. São Paulo; EPU.

Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000 (2000) Lei de Responsabilidade Fiscal. Presidência da República. Brasília.

Lei nº 10.836, de 9 de janeiro de 2004 (2004) Cria o Programa Bolsa Família e dá outras providências. Presidência da República. Brasília.

Limongi, F., & Figueiredo, A. (2005) Processo Orçamentário e Comportamento Legislativo: Emendas Individuais, Apoio ao Executivo e Programas de Governo. Dados – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, 48(4), 737-776. Recuperado em 18 março, 2015 de http://www.scielo.br/pdf/dados/v48n4/28478.pdf

Martins, T. (2010). Transferências voluntárias no Brasil: critérios para distribuição de recursos nos municípios e estados brasileiros. Monografia (Especialização em Orçamento Público), Programa do Instituto Serzedello Corrêa, Tribunal de Contas da União. Recuperado em 28 dezembro, 2014 de http://portal2.tcu.gov.br/portal/pls /portal/docs/2190976.PDF

Martins, G., & Theóphilo, C. (2009) Metodologia da Investigação Científica para Ciências Sociais Aplicadas (2a ed.). São Paulo: Atlas.

Melo, M. (2005) O sucesso inesperado das reformas de segunda geração: federalismo, reformas constitucionais e política social. Dados - Revista de Ciências Sociais,48(4), 845-889. Recuperado em 15 fevereiro, 2014 de http://www.scielo. br/pdf/dados/v48n4/28480

Portaria SEAS/MPAS nº 879, de 03 de dezembro de 2001 (2001) Estabelece normas e diretrizes do Projeto Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano e do Projeto Centro da Juventude. Brasília.

Moutinho, J.A. (2016) Transferências voluntárias da União para municípios brasileiros: mapeamento do cenário nacional. Revista de Administração Pública – RAP, 50(1), 151-166.

Moutinho, J. A., Kniess, C. T., & Maccari, E. (2013) A influência da gestão de projetos na estratégia de transferências voluntárias de recursos da União para Municípios Brasileiros: o caso de uma Prefeitura de médio porte. Revista Ibero-Americana de Estratégia - Riae, 12, 181-207. Recuperado em 01 de outubro, 2014 de http://revistaiberoamericana.org/ojs/index.php/ibero/article/view/1949

Pereira, C., & Rennó, L. (2007) O que é que o reeleito tem? Dinâmicas político-institucionais locais e nacionais nas eleições de 1998 para a Câmara dos Deputados. Dados – Revista de Ciências Sociais, 44(2). Recuperado em 08 março, 2015 de http://www.scielo.br/pdf/rep/v27n4/a10v27n4.pdf

Portal dos Convênios. (2014). Recuperado em 28 dezembro, 2014 de https://www.convenios.gov.br/ portal/informacoesGerenciais

Portaria Interministerial CGU/MP/MF nº 507, de 24 de Novembro 2011 (2011) Estabelece normas para execução do disposto no Decreto nº 6.170, de 25 de julho de 2007 que dispõe sobre as normas relativas às transferências de recursos da União mediante convênios e contratos de repasse. Brasília.

Prado, S. (2006) Transferências Intergovernamentais na Federação Brasileira: avaliação e Alternativas de Reformas Fórum Fiscal dos Estados Brasileiros. Caderno Fórum Fiscal (6). Recuperado em 12 março, 2015 de http://www.esaf.fazenda.gov.br/estudos_pesquisas/forum-fiscal/publicacoes/cadernos-2004-a-2009/caderno-forum-fiscal-nb06-transferencias-intergovernamentais-na-federacao-brasileira-avaliacao-e-alternativas-de-reforma

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – Pnud (2013) Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil: Altas Brasil. Recuperado em 20 janeiro, 2015 de http://www.pnud.org.br/atlas/ranking/Ranking-IDHM-Municipios-2010.aspx

Rezende, F. (1997) Federalismo fiscal no Brasil. Revista de Economia Política,15(3).

Secretaria do Tesouro Nacional. Coint - Coordenação-geral de análise e informações das transferências financeiras intergovernamentais (2013) Transferências voluntárias a estados e municípios - Dezembro/2012.

Silva, M., & Grigolo, T. (2002) Metodologia para iniciação científica à prática da pesquisa e da extensão II. (Caderno Pedagógico). Florianópolis: Udesc.

Souza, C. (1992) Democracia, participação social e funcionamento das instituições: situação e perspectivas da federalização do desenvolvimento. Revista de Administração Pública, 26(3), 15-35.

Souza, C. (2002) Brazil: the prospects of a center-constraining federation in

a fragmented polity. In Publius: The Journal of Federalism, 32(2), 23-48.

Tribunal de Contas da União (2009) Convênios e outros repasses. (3ª ed.) Brasília: Secretaria-Geral de Controle Externo.

Tribunal Superior Eleitoral – TSE. (2015) Eleitores brasileiros por estado da federação – Ano 2010. Recuperado em 27 fevereiro, 2015 de http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-anteriores/eleicoes-2010/estatisticas

Tribunal Superior Eleitoral – TSE (2008) Eleições 2008. Recuperado em 10 janeiro 2015 de http://www.tse.jus.br/hotSites/estatistica2008/est_result/resultadoEleicao.htm

Triviños, A. (1987) Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585/10.5585

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Gestão e Projetos e-ISSN: 2236-0972
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional